domingo, janeiro 29, 2006

112. Vibrações


Descem os dedos esguios pelo rosto,
Chega a noite mansa e terna
E no ar a música flui como magia!
Poderá ser o último dia,
Ou o primeiro...
Quem saberá?!
Vibro ao ritmo dos acordes
Como se o corpo não fosse comandado pela mente
E dos olhos, janela aberta, espreita a emoção!

Rio. Rodopio. Mãos nas mãos.
Cálida como carícia, a respiração.
E nela me perco, sem me querer encontrar.
Esboço um tímido sorriso,
Ao mesmo tempo que quero ser,
Ao mesmo tempo que sou,
Voragem numa tarde de Outono
Vivaz e ansiosa...

Feliz aprendiz de feiticeira que não sou,
Abraço a vida com a fúria dos lutadores
E a calma pacata dos que têm o dom de saber aguardar...
E sorrio... desafio os segundos ou os minutos a passar,
Porque me aproximo,
E aprendi a acreditar... confiar,
Na onda que me devolve à praia,
Na voz secreta e misteriosa que me fala de ti!

19 comentários:

Tino disse...

Muito bonito , amiguinha fofa!Também gostei da versão telefónica! ehehehehehehh
Tenho a certeza que este poema está bem ao gosto do nosso amigo Luís!... É só amor! :) Um beijinho doce para ti! :)

Maria disse...

:)Tino,
é apenas um poema, palavras, e no amor o menos são mesmo as letrinhas que se possam juntar.

:)

Já sei que, tanto tu como o Luís, depois do que escrevi vão ficar a pensar que, finalmente, me apaixonei mas... é melhor esquecerem a idéia!! Sou "casmurra"?! Eu sei e só por causa disso, o próximo que editar há-de ser o oposto deste. :))

Um beijinho

M

pipo disse...

Casmurra é pouco. já vi q tu és a única q n vê o q s está a passar. q tal parares de t negar? Sem paixão/anor n podias escrever assim ;) ...sem falar no q bem sabes.
n m venhas dizer q falo demais ou q estas apaixonada pela vida e ponto final. ;))ponto msm.

por aqui me fico e desculpa qq coisa.

beijinho

Luís disse...

Sabe Maria, eu já li o seu poema ontem à noite muito tarde no hospital.Fiquei a pensar na melhor resposta e quando estava mentalmente formulada não a pude escrever por motivos profissionais. E hj durante o dia só agora tive oportunidade.Não me estou a desculpar de nada, longe disso, apenas pa poder dizer que me fizeram rir de boa vontade pelos comentários trocados entre si e o Tino a meu respeito!:-) achei que deveria ter-me esforçado mais pa inda ter comentado ontem pa não ficar agora sem originalidade naquilo que, evidentemente, o seu poema me vai fazer afirmar...

Do que me lembro de ter pensado ontem, foi de ficar uns largos minutos (não estou a exagerar)a olhar para as frases "E a calma pacata dos que têm o dom de saber aguardar..." e, sobretudo, "Na voz secreta e misteriosa que me fala de ti!". Até tenho medo de dizer isto, de tão exagerado que possa parecer,mas a pergunta que me fiz a mim mesmo foi tão somente: Como é possivel alguem escrever isto?Como pode alguem identificar de forma tão clarinha um dos segredos que tanto me tem ajudado mesmo sem saber? Como pode a Maria perceber o mundo de forma tão semelhante a mim e inda por cima ter a genialidade de se expressar desta forma tão perfeita?

Devo estar a ficar confuso nas palavras mas basicamente é isto: tal como a Maria tb eu sinto essa voz secreta que me fala da pessoa a quem tudo irei dar, só que nunca tinha percebido que era essa mesma voz que alimentava o sonho tão conhecido do amor. Por outras palavras, é como viver na base de um sentimento do qual nunca tinhamos percebido a origem... e de repente vem alguem com uma frase que nos deixa atónicos por ser tão simples, tão clara, tão evidente e ao mesmo tempo tão assustadoramente acertada para nós! Não que eu andasse à procura de uma resposta para a origem do sentimento que me alimenta a esperança, mas é impossivel não ficar estarrecido ao ver essa resposta escrita pelas mãos de uma das pessoas que mais adoramos na vida.A Maria que me desculpa a ousadia, sei que já abusei das palavras noutras alturas, mas hoje, perante a sua frase, não posso esconder mais o quase tormentoso sentimento de profunda admiração que nutro por si e pelas palavras que escreve.

Agora só pa desanuviar e pa vos fazer a vontade, adorei o poema não tanto pelo amor explicito, mas pela abordagem muito interessante do meu querido tema esperança. Já terá dado para perceber que foi das coisas mais marcantes que li escritas por si...

Deixo um abraço bem forte pa ti tino, que até na casa da Maria te lembras de mim! Este mundo chega a ser tão estranho que até nos podemos sentir perto do amor por um homem!Obrigado amigo.

Para si Maria, um pedido: não seja mau feitio...vá lá!!!Acha que o Tino merece ser castigado?E eu desta vez não me queixei...ele é que estragou tudo!Deixe lá a tristeza, a dor e a fase escura pa outros cantinhos...

Um beijinho com muita ternura de quem ficou a saber a razão de continuar a acreditar...
:-)

e mande um beijinho meu à Catarina...diga-lhe que tenho saudades dela

Eli disse...

:)

cbRicardo disse...

Ola! Maria,
Após alguma turbulência na gestão do meu tempo, cá estou eu!
Com sentimento ou sem ...cá está ele ... o Poema Maria... fluído, espiritual, humilde,doce e confiante!
Quase que parece, que confias num Senhor lá de cima!
Naquela frase ....Máximo risco, Máxima segurança!
Brilhante!
Bjinhos Maria

lena disse...

Maria, eu sim rodopio timidamente nos teus versos
onde a música é magia e me acompanha na noite fria
sinto o teu sorriso que desafia e sei que acreditas nessa voz secreta que também costumo escutar

é excelente ler-te, acalma-me e o teu sentir consegue tocar-me

beijinhos muitos para a menina que tão bem sabe escrever

lena

Paz Kardo disse...

Aqui continua a escrever-se bem. Como é habitual...

http://nomadasperdidos.blogspot.com

lena disse...

onde anda menina linda

saudades muitas de ti


beijinhos meus

lena

João Mãos de Tesoura disse...

Aproximas-te? :)
Grande exercício!
Beijos

lena disse...

vim à janela ver se te via e senti o calor das tuas palavras

beijos meus muitos para ti , Maria


lena

sandra m. disse...

Feliz aprendiz de feiticeira que não sou,
"Abraço a vida com a fúria dos lutadores
E a calma pacata dos que têm o dom de saber aguardar...
E sorrio... desafio os segundos ou os minutos a passar,
Porque me aproximo,
E aprendi a acreditar... confiar,
Na onda que me devolve à praia,
Na voz secreta e misteriosa que me fala de ti!"

Que lindo Maria. Tens mesmo muito talento! Parabéns! Gostei muito e vou voltar. :)

Maria disse...

Luís,
muito depois de ter aqui deixado a sua opinião estou de volta para lhe responder.
:) Espero ser perdoada pela demora mas, mais uma vez, a preguiça e o trabalho assim o ditaram.
Nunca disse que deixei de acreditar... ;) a vida é feita de sonhos e pesadelos, de encontros e desencontros mas... há um dia em que sejam os caminhos mais ou menos tortos nos deparamos com uma felicidade/sentimento partilhado em pleno.

:)

Um beijinho
M

Maria disse...

eli,
Obrigada pela visita e esse sorriso.
;)
Beijinho

Maria disse...

cbricardo,
a falta de tempo é um problema que nos anda a atingir a todos, lamentavelmente.

:)
Um beijinho e até breve
M

Maria disse...

Lena,
estou em falta! Eu sei! A escrita tem ficado retida nos cadernos e partilhar é necessário e urgente.
Fica para breve algo novo, conto ou poesia!

Um beijinho grande com carinho e obrigada pelas palavras queridas.

M

Maria disse...

Paz Kardo,
Obrigada pelo elogio.
;)
Um beijinho grande
M

Maria disse...

João,
:) não te iludas!!!
:)) Beijinhos
M

Maria disse...

Selene,
Obrigada pela visita e pelas palavras.

Um beijinho
M